Oi, eu também escrevo :)

Foi na tarde de hoje, deitada sob a rede da piscina e com um livro no colo, que eu montei a playlist desse post.

Ouvindo a minha querida Mallu Magalhães, eu passei a tarde lendo e quase morri de fofura com esse open de amor em suas canções.

Quem quiser ouvir a playlist que é uma lindeza, clique aqui!

É você que tem
o colo que eu
deito e descanso

É tão teu
Meu coração
Aflito e manso

tumblr_mgj0nlIEN41qfa9hqo1_500_large

E depois da Mallu, eu também queria compartilhar dois dos meus textos favoritos do meu blog de textos e poesias.

SIM MINHA GENTE, EU ESCREVO.

E falo muito sobre amor, por sinal. Hahahaha. Mas esse blog é um tanto quanto íntimo, por isso não costumo divulgá-lo com frequência. Mas, para quem gosta de um texto romantics, aqui vai o meu. Feito por eu mesma😛

O fim do ego-amor – Parte 1

Estás aí, parado frente a porta, com uma das mãos no bolso e a outra no coração.

Me perguntas, por que eis que o destino nos foi cruel?

Eu lhe respondo meu amor; quando há vida sob um sentimento descontrolado, triste é o fim para aquele que o vive.

Não te frustres ao saber, que de mais momentos tristes vive um ser humano a momentos de prazer. Vitimados somos, de tais pensamentos tolos de esperança e gratidão por tal existência.

Existe por fim, uma agonia que persiste enquanto sonhamos. Tal ânsia de conquista e busca pelo companheirismo nos faz acreditar que não morreremos sozinhos.

Lhe digo com a maior das convicções que o ego dos homens é de origem ambígua e de natureza auto-destrutiva, e por este motivo, o homem busca apenas seu ser semelhante para  que este lhe alimente ainda mais o narcisismo.

Porém, não deixe que lhe corram lágrimas quando lhe digo que tal busca é dolorosa.

Quando lhe observo através dos olhos, sobre vejo sua alma, que por mais putrefata seja esta por arte mundana, ainda perfaz um verdadeiro amor.

por Vivian Barborsick

                          Pink-HeartPink-HeartPink-HeartPink-Heart

O fim do ego-amor – Parte 2

Ainda em pé e diante da porta, digerindo meu consolo e após balbuciar por alguns instantes, com pesar nos lábios me respondestes:

Tu que és um ser vivo egoísta, não deixe que, minimamente por um instante, o teu orgulho seja gritante e mascare de mentiras teu amor por mim.

Tais caminhos são duvidosos, com um clímax sombrio e mórbido, embora diante de ti estas encruzilhadas se encham da beleza das mais belas rosas. Lutei em nome de meu amor e de todo o sofrimento, e da ilusão humana, provei a ambrosia de esperança.

Não questiones a veracidade da pureza de minh’alma.

Certeza há quando dizes que sou um ser humano tolo, porém me fiz assim, por nutrir por ti o mais sincero dos sentimentos. E ainda que em teu pensamento haja tristeza e solidão para aqueles que creem que a felicidade está na busca pelo calor dos braços de outrem, porém eu agora lhe digo com convicção: não haverá um sequer espaço vazio ou ausência de companheirismo para aqueles que buscarem uma testemunha para suas vidas. Supérfluo seria dizer, que mais feliz seria um homem com medo de arriscar seu coração.

Me coloquei diante de ti, não somente de pé, mas também de joelhos como mandam meus sentimentos. Mas ainda que haja toda a luta, nada bastará, para te provar que sou digno de teu amor.

E antes que eu me vá para sempre, deixe entre-aberta esta porta, para que vejas dolorosamente, meus passos vagos e serenos, enquanto me afasto de ti. Tu tens razão em dizer que haverá tristeza no fim de um amor, mas não para mim. Não mais.

por Vivian Barborsick

Pink-HeartPink-HeartPink-HeartPink-Heart

Já pudemu cortá as pulsa? Hahahahaha

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: